sexta-feira, março 10, 2017

Outra casa

.
Anteontem da semana passada ao acordar para a insónia, abri uma porta fechada sem me lembrar. É outra casa, igual e vazia, aberta bastando rodar a maçaneta.
.
A vidência mostra ser soalheira no Inverno e fresca no Verão. O pó do vazio molda as horas, desce a luz e arrefece.
.
A dormência no lado de dentro da cabeça, como se eu fosse imóvel de mármore, quase me desencarna.
.
Cruzo paredes, reconheço o meu quarto, a cortina, a cama e a porta. Rodando o puxador chega-se ao sono.

Sem comentários: