domingo, março 19, 2017

Aqui

.
Segurado aqui por noutro não conseguir. Não agora nem prazo, sou deste lugar e sou aqui.
.
Nas horas cinzentas e nas azuis, nos dias de chuva e nos azuis, no tempo da melancolia e no do azul, na fome e no enfartamento, entre a lucidez e a luz do vinho, sou aqui.
.
Desde a infância e não pressinto. A praça é a mesma, Lisboa desta luz, a fala e o vigor, do rijo e do brando.
.
Não invejo viajante, o meu verbo ir é o voltar.

Sem comentários: