domingo, dezembro 11, 2016

Infantil

.
Queria ser de todos amigo e ninguém tivesse de me perdoar.
.
Creio, desgraço e insisto. Dizem estúpido e infantil. Sou sem amor-próprio e irrelevante.
.
Sou doutro sítio. Sou sem sapatos. Sou sonâmbulo.
.
Às vezes inconsigo andar e noutras levitando – os mesmos locais, na mesma vida e a mesma noite.
.
Sou uma estátua de sono, inútil e irrelevante.
.
Sem amor-próprio acredito num dia.
.
Partirei como todos e aqui não deixarei nada e de mim poucos querem.
.
Queria ser de todos amigo.
.
Dizem estúpido e infantil.

Sem comentários: