domingo, dezembro 11, 2016

Sem

.
Às vezes acordo morto e noutros subitamente. Caio como um avião sem querosene e nada sobrevivo e ressuscito. Às vezes é gripe e outras é impaciência e tédio, a vida como se me fosse uma ténia e incompreendendo rompendo de silêncio ou raiva gasto-me a viver o que não quero.

Sem comentários: