terça-feira, dezembro 20, 2016

Antes de chegar não se sabe a índole da onda

.
Inevitável como o regresso do sal, deslumbro-me e olho-te e desnudas-te. Se te sentisse a respiração nunca te diria deste feitiço nem me beijarias como suspirando-te o fazes. A esta distância a pele é macia e morna, junto é gelo ou chama ou cinco dedos. Vistos daqui, os teus lábios são demorados e o cabelo é enfeitado com flores, aí seriam racionais. Pesadelo-me um atrevimento, forjado em vergonha e derrota ou numa glória maldita.

Sem comentários: