sábado, julho 16, 2016

Assim pressinto

.
A morte na poesia e no amor.
.
Amor na morte.
.
Morte no amor.
.
E a poesia que o não é.

Sem comentários: