quarta-feira, junho 01, 2016

Florbela resolveu

.
A imperfeição da perfeição é ser perfeita, mas porque do homem, sempre frágil e mutável, porque a verdade só a divina. A nós resta a contemplação perante o supremo e a inveja diante do que outros.
.
Pensei e prometi refazer. Não melhor, mas mudado. Contudo, diante do cubo não se quer o paralelepípedo e a esfera só a Deus. Olhei e li depressa e vagarosamente, displicente e medroso, e animado e derrotado.
.
Não serei assim nem diferente, porque Florbela e João. Roubou-me antes de eu ter. Não acrescento e não retiro, os dedos estão sujos e as letras são flor da laranjeira.
.
.
.
Escreveu Florbela Espanca:
.
SER POETA
.
Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos os esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Sem comentários: