quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Invoando na gaiola

.
Quero ser o Herberto Hélder e o António Lobo Antunes, denso como mercúrio e negro como os buracos, por consumido pela infelicidade de Espanca e a incompreensão de Camões, mas sou um só, diferente do Pessoa.
.
Quero morrer quando quiser e alguém que me leia e diga que valho a pena.
.
O meu signo é Saturno e tenho ascendente em Mercúrio. Vivo na fase negra da Lua no seu lado escondido.
.
Uma casa sem janelas nem fósforos, três gatas para abraçar e uma manta para me esconder do negrum, deitado no chão morno.
.
.
.
Nota: Já tinha referido antes, escrevo «negrum», porque o «E» dá luz a «negrume».

Sem comentários: