sexta-feira, março 17, 2017

Cidade de ser e voltar

.
Lisboa tem ánima de Greco e de Liechtenstein. O Tejo é os céus de Matisse e Rubens. Desejoso de partir, não vejo o segundo de retornar.

Sem comentários: