sexta-feira, janeiro 13, 2017

A vertical vontade de deitar

.
Há tempo num armazém de luz uma transcendência uniu o turbilhão quieto dançando sem mexer os pés e os troncos a milímetros sexuavam-se os olhos junto às bocas toda a cumplicidade da música surpreendente.
.
Se aí tivesses estado. Teríamos feito amor, duma forma ou doutra.
.
video

Sem comentários: