domingo, agosto 21, 2016

Madrugada

.
Fiz-te amor sonhando enquanto dormindo, distante sonhavas.
.
Tombando peça por beijo de mergulho e aflição.
.
Molhados nos desejos, longe levitando no vazio infinito do cosmos.
.
No sono somos livres e tocamos além do silenciado na vida.
.
Muito vagarosamente, como se o mundo acabasse amanhã e a noite fosse eterna.

Sem comentários: