terça-feira, abril 26, 2016

Luz nocturna no jardim

.
Como uma noite num jardim-de-inverno, onde a luz exterior chega acanhada por não pertencer. Como o receio de se ser amado. Como a ternura devida à criança. Como a alegria do reencontro.
.
Assim é Paraquedas, o bicho meigo e louco, que apanha mariposas invisíveis e ronrona em murmúrio.
.
.
.
Nota: A Paraquedas faz onze anos.

Sem comentários: