quarta-feira, abril 06, 2016

Como Bettie Davis e J. P. Morgan

.
Outro dia num escuro vi-os brilhando. Densos como o amor de mãe, ternamente escuros como canção de ninar. Ah! E têm a força e a velocidade como as do comboio abrupto. Quem os vê sabe sem que a boca diga. Tanto faz ter defeitos como todos, olhos daqueles são balas de canhão e ninguém segura uma bala de canhão.
.
.
.
Nota: Presente de aniversário para a amiga Sónia Teias, que outro dia partilhou uma fotografia em que os seus olhos são mesmo os seus olhos. 

Sem comentários: