domingo, outubro 04, 2015

Nada está de avesso

.
Não desisti, custa porque não me afoguei. Nem cheguei tarde, porque chego sempre cedo. Não fui embora, foram as promessas. Perdi antes de ter. Enganado e se descrente, tão certo desenganado, enganei-me, sempre como um bebé. Não desisti, não tenho por que desistir. Desistiram-me. Se acredito é por não me ter afogado.
.
Não é o mundo voltado ao contrário nem eu virado. Nada se mexeu. Sou por essência um erro.

Sem comentários: