digo e o oposto, constantemente volúvel, às vezes verdade. juro pela minha alma, mais do que vinho amo a água e só me desenseda e lava, a cara, o corpo e a vergonha de ser quem não quero. os sonhos antigos são sonhos e antigos e os novos de esperar, é esta a vida a mim agarrada, se esperança existe.

quarta-feira, março 11, 2015

Todos bonitos

video
.
Se numa ilha se dançasse, apenas dançasse. Barcos de gente inquieta aportando no êxtase. Voando e bebendo, desenhos para museus invisíveis, instantâneos e breves. Gente próxima e gente remota, sôfregas da luz. Libertadas como os vendavais da sonolência do mar chão ou felizes da antestreia, do malagueiro. Se. Ao regressar, o leito de sexo, fruto da mesma árvore.

Sem comentários: