terça-feira, dezembro 30, 2014

Estrela

.
Quando perdi a luz e caí num negrum de sete palmos levaste-me ao colo. Percorremos uma vereda de luzes mansinhas que pouparam os olhos e ocultaram as lágrimas. A estrela, que dizem se acende, foi adiada. Em contrapartida outra floriu em mim. É linda a estrela que me deste.
.
.
.
Nota: À minha grande amiga Isabel Colher.

Sem comentários: