sexta-feira, novembro 28, 2014

A inutilidade da poesia

.
– Para que serve a poesia?
.
– Para nada!
.
– Então, por que a escreves?
.
– Para a tirar de mim.

Sem comentários: