sexta-feira, setembro 09, 2016

Me ache se perder

.
Desacredito-me na teimosia dos castanhos, deserdado do espaço ao redor, em promessas e das traições.
.
A vida é uma mentira que não pedi. Duvidando-me luto contrariando, em provável ilusão.
.
Sou o que sou, pateta dolorosamente míope, colhendo da traição que não me fiz.
.
A vida cheia de nada, perdas e desencontros.
.
Se a derrota me derrotar e engolir os castanhos que os castanhos depositaram no sou.
.
Engano-me nas minhas mentiras piedosas, ilusões de valor e préstimo, onde fica o meu único amor-próprio.

Sem comentários: