quinta-feira, fevereiro 04, 2016

Luz

.
Será assim, vítima feliz. Se ilusão? O desejo é luz, ainda às vezes de engano.
.
O que é a fotografia. Escrevo por essa luminescência.
.
Sobre, despindo-se. Eu, incontrolando e contendo-me.
.
A fera e a jugular, debato-me saciando as mãos nos trinta e oito graus aflitos da pele.
.
Todos os lábios beijando-se, a sede das dores deliciosas.
.
Vinho sagrado vertendo e ao bebê-lo subir e descer até que.
.
Aflitos emornecendo, colados pelas sobras, respirando o perfume e.
.
E será diferente, depois na cama desfeita, quase húmida e às vezes molhada.
.
Ilusão? É luz e com ela escrevo.
.
Todas as fotografias são quase verdadeiras. Por que haveria esta ser só de engano.

Sem comentários: