sexta-feira, outubro 23, 2015

Viagem de ir

.
A gravidade do momento e a força da gravidade. A cabeça para a queda e a indecisão entediante. Para lá da esperança e do desalento, entre a promessa da luz e o escuro quente, que enrola como em gelo. Se o contrário. Sei, desejando não saber. Pedido o privilégio de desexistir.
.
.
.
Nota: Transatlântico Lusitannia.

Sem comentários: