terça-feira, outubro 20, 2015

Cila

.
Não chego atrasado nem adiantado. Vou com o tempo necessário pelo caminho certo. Não sei aonde quero chegar, a vida por onde quiser. Traições e desilusões, não é o nem um destino, a vida. Na fé fria matraquilho-me à exaustão:
.
– Não sei que contrato fiz com Deus.
.
Se Deus é por coração, num desamparado. Insistir-discutir comigo, uma boca morde e outra morde de volta, cabeça coração fígado estômago pulmões alma.
.
Vi Cila deslumbrado, sinto Cila.
.
Não chego atrasado nem adiantado. Não uma luz no fim da rua, por traições, desilusões, esquecimentos e abandonos. Perdoo porque não sei odiar, não sei perdoar e horrorizo-me de perder.
.
Vou com o tempo necessário pelo caminho certo na direcção contrária.
.
.
.
Nota: O monstro das seis cabeça não tem nada a ver com o Citroën... mas se vou, que vá com estilo.

Sem comentários: